A equipa

A Inducar é uma cooperativa composta por pessoas com trajetórias bastante diversas, que trazem uma pluralidade de áreas de atuação e formas de pensar.  

Às cooperadoras e aos cooperadores cabe o envolvimento ativo nos processos de tomada de decisão, de reflexão estratégica e gestão, duma forma democrática, participativa e transparente.  

Para além dos membros da cooperativa, a Inducar integra na sua equipa um pequeno grupo de pessoas envolvidas na operacionalização dos projetos em curso e na implementação das atividades quotidianas.

Gustavo Briz

Maria João Mautempo

Inês Carvalho

Paulo Costa

Tamy Rodrigues

Vanessa Marcos

Sara Andrade

Matia Losego

Patrícia Costa

Adelina Correia

Mariana Marques

Filipe Martins

Andreia Soares

Liliana Lopes

Teresa Martins

Hugo Cruz Marques

Gustavo
Briz

Tem um Mestrado Integrado em Arquitectura, mas tem trabalhado em várias áreas. No campo da Arquitectura participou em projetos de participativos que visam o empoderamento das comunidades com a Architecture Sans Frontièères – UK. No âmbito da educação tem vindo desde 2011 a dinamizar sessões sobre orientação sexual e identidade e expressão de género em escolas através do Projeto Educação LGBTI da rede ex aequo – associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, trans, intersexo e apoiantes. Fez parte da Bolsa de Formadores do Conselho Nacional de Juventude entre 2013 e 2015, onde facilitou processos de auscultação e capacitação. No âmbito da educação ambiental dinamizou uma horta pedagógica e ações de formação em permacultura. 

Atualmente desempenha o cargo de Presidente do Conselho de Administração da Rede Inducar, com a qual tem vindo a colaborar em diversos projectos desde 2015.

 

gustavo.briz@inducar.pt

Maria João Mautempo

É licenciada em Psicologia (2007) e mestre em Psicologia Clínica e da Saúde (2010), pela Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa do Porto.

 

O seu caminho associativo, como facilitadora / formadora, na educação não formal, como profissional, como cidadã e pessoa começa a ser definido após a participação no curso de mediadores sociais (2007), da Associação Par – Respostas Sociais, e pela participação no projecto de voluntariado internacional de curta duração (2008), GAS’África (grupo de acção social). Desde então tem vindo a colaborar com diferentes organizações de economia social, nomeadamente a Bolsa de Facilitadores/as da Associação PAR – Respostas Sociais (desde 2008), onde integra diferentes equipas do programa residencial  Jovem a Jovem, programa de prevenção primária no âmbito da prevenção de comportamentos de risco e no desenvolvimento de competências sociais; a Bolsa de Formadores/as do Conselho Nacional de Juventude (desde 2011) com a qual tem desenvolvido diferentes processos de auscultação, formação e capacitação; a Liga da Profilaxia Social e da Bolsa de Formadores/as da Plataforma das ONGD (desde 2016).

 

As suas áreas de intervenção assentam, essencialmente, na capacitação / desenvolvimento de competências, gestão de conflitos e trabalho em equipa, autoconhecimento, voluntariado, empregabilidade, educação intercultural e direitos humanos, responsabilidade social e economia social.

Integra a Rede Inducar em 2012 e torna-se sócia e vogal do conselho fiscal no início de 2017.

 

mjoao.mautempo@inducar.pt

Inês Carvalho - Rede Inducar

Inês
Carvalho

Mestre em Associativismo e Animação Sociocultural e doutorada em Sociologia da Educação pela Universidade do Minho. É curinga de Teatro do Oprimido, fundadora e dirigente da associação Krizo – Educação, Arte e Cidadania. Desenvolve projetos artísticos nas áreas da literatura infantil e da instalação visual e sonora. Em 2017, especializou-se em Performance pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

Dinamiza e organiza regularmente debates, encontros, oficinas em variados contextos (escolas, universidades, instituições, festivais) de âmbito nacional e internacional. Como professora leccionou expressão dramática, português língua não materna, apoio educativo e colaborou em programas de combate ao insucesso e abandono escolar. Atualmente, trabalha numa escola de educação pela arte no Porto e faz parte da equipa da Inducar nos projetos Desafia-te e Alternativas.

O seu trabalho, nos vários campos (académico, profissional, associativo e artístico), incide nas áreas da juventude, participação, educação para a cidadania, igualdade de género e direitos humanos.

Paulo
Costa

Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e mestre em Desenvolvimento, Diversidades Locais e Desafios Mundiais. 

 

Possui ainda o Diploma de Especialização em Cooperação para o Desenvolvimento (DECODE) pelo INA e a pós-graduação em Gestão de Organizações de Economia Social pela Universidade Católica do Porto. Frequentou ao longo dos anos diversas formações técnicas complementares na área da gestão de ciclo de projeto e teoria da mudança.
Colabora com ONGD desde 2005, tendo começado o percurso da organização nos Leigos para o Desenvolvimento, em Angola, e mais tarde na sede, em Lisboa. Desde 2009, está na Rosto Solidário como coordenador de projetos.
Concebeu, geriu e foi facilitador em diversos projetos de Cooperação para o Desenvolvimento, Voluntariado para a Cooperação, Educação para o Desenvolvimento e a Cidadania Global, Voluntariado Europeu e outras Mobilidades para a Aprendizagem, Parcerias Estratégicas.
Faz parte da Rede Inducar desde 2015 e vem colaborando com facilitador de Governação em Rede, Desenvolvimento e Sustentabilidade. Atualmente faz parte da equipa do projeto Rede Douro Vivo.

 

paulo.costa@inducar.pt

Tamy
Rodrigues

Educadora, linguista, especialista em Igualdade de Género e ativista pelos Direitos Humanos. Já trabalhou em diversas escolas e programas de ensino de renome no Brasil e no exterior, como a formação idiomática de médicos na Universidad de Ciéncias Médicas, de Santiago de Cuba.  

 

É cofundadora e diretora educacional da ONG AzMina, em São Paulo, que usa o jornalismo e a educação para promover a igualdade de género. Já coordenou e executou diversos projetos educativos na temática de género e violência contra a mulher, como oficinas de capacitação de funcionários em empresas e organizações, além da criação e gestão do curso online “O/a professor/a como peça-chave no combate ao abuso infantil” em parceria com a ONU Mulheres. 

 

Em Portugal, desenvolve projetos em Direitos Humanos e Educação para a Cidadania pela associação YUPI (Youth Union of People with Initiative). Destaque para projetos educativos sobre igualdade de género com professores/as e comunidade escolar em geral, em especial a autoria do “Guia para uma Escola amiga da Igualdade de Género”. Já dinamizou intercâmbios, acampamentos de jovens e campos de trabalho internacionais, e segue construindo seu percurso profissional tendo como principal pilar a educação não-formal. 

 

tamy.rodrigues@inducar.pt

Vanessa
Marcos

Vanessa Marcos é licenciada em Relações Internacionais (Universidade do Minho), com mestrado em Desenvolvimento e Relações Internacionais (Universidade Aalborg, Dinamarca) e doutoramento em Sociologia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).

 

Enquanto investigadora do Instituto de Sociologia da FLUP, integrou projetos dedicados às temáticas da educação, empregabilidade juvenil, inovação e empreendedorismo social organizações da economia social, no âmbito dos quais produziu e publicou artigos científicos.

 

Acresce a participação em diversas organizações, de diferente pertença setorial, em Portugal e no domínio internacional, na qualidade de formadora, bem como a integração em projetos desenvolvidos por ONGD portuguesas na área da Cooperação para o Desenvolvimento, na Guiné-Bissau e em Moçambique, e numa ONG internacional na área dos Direitos Humanos, na Guatemala.

Integra a Rede Inducar desde 2012 e tornou-se sócia eme 2015. É formadora nas áreas de cooperação para o desenvolvimento, voluntariado para a cooperação e voluntariado empresarial, economia social e solidária, empreendedorismo social, gestão de ONGD, direitos humanos.

vanessa.marcos@inducar.pt

Sara
Andrade

Estudou Relações Internacionais na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

 

O seu percurso profissional tem sido pautado por uma forte vertente multidisciplinar, tendo tido a oportunidade de desenvolver vários projetos em áreas como a educação, voluntariado, formação e intervenção sócio-cultural. Tem colaborado com várias organizações no âmbito da participação juvenil, cidadania democrática, sensibilização e educação para os Direitos Humanos, educação intercultural, empregabilidade, voluntariado e desenvolvimento pessoal. Atualmente é trabalhadora freelancer na área da juventude, dando formação e coordenando projetos sobretudo com jovens, educadores e youth workers.

 

Integra a Rede Inducar desde 2015 e tornou-se sócia no final de 2016. Atualmente desempenha o cargo de Vice-Presidente do Conselho de Administração.

 

Faz também parte da Bolsa de Formadores/as do Conselho Nacional de Juventude (desde 2013) onde facilita processos de auscultação a jovens e organizações de juventude, do programa Erasmus+ Juventude em Ação (desde 2013) onde desenvolve formações sobre voluntariado e aprendizagem intercultural, do Programa Somos onde promove ações de Educação para os Direitos Humanos(desde 2016) e da Plataforma das ONGD’s (desde 2016).

 

sara.andrade@inducar.pt 


<!– /wp:paragraph –>

Matia Losego

Licenciado em Animação Sócio-Cultural com especialização em Mediação Intercultural pela Escola Superior de Educação de Lisboa e mestrando em Educação e Sociedade pelo ISCTE-IUL, é atualmente trabalhador socioeducativo em prol dos e das jovens e formador em contexto de Educação Não Formal.

 

As suas áreas de trabalho incluem a Educação para os Direitos Humanos, a Educação para a Cidadania Democrática, a promoção da Participação Juvenil&nbsp;nas suas diversas dimensões e a promoção da incluão social.

 

Integra atualmente as equipa da associação juvenil Dínamo (desde 2011) e da Rede Inducar (desde 2016), a Bolsa de Formadores e Formadoras do Conselho Nacional de Juventude (desde 2013) e a Bolsa de Formadores e Formadoras da Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Açãoo (desde 2013) e a direção da rede internacional DARE – Democracy and Human Rights Education in Europe (desde 2015).

 

Coordenou a mais recente edição em Língua Portuguesa do Compass – Manual para a Educação para os Direitos Humanos com jovens, do Conselho da Europa, editado pela Dínamo. Para além da Educação Não Formal trabalha como contador de histórias para crianças e pessoas adultas.

matia.losego@inducar.pt

Patrícia Costa

Patrícia Costa é licenciada em Educação Social (2003) e mestre em Psicologia Desenvolvimento e Educação da Criança (2011).

 

Desde 2003 desenvolve e implementa projetos de intervenção social e comunitária com crianças e jovens de contextos vulneráveis da cidade do Porto, no âmbito do Programa Escolhas, utilizando a educação não-formal como principal ferramenta. Foi coordenadora de projetos entre 2010 e 2016.

 

Ao longo do seu percurso tem desenvolvido outras iniciativas, nomeadamente na área de produção e curadoria de projetos artísticos. É também membro da Bolsa de Formadores da Agência Nacional para a Gestão do Programa Juventude em Ação e voluntária em projetos de voluntariado para a cooperação.

 

A aproximação à INDUCAR surgiu enquanto participante de projetos e iniciativas de mobilidade Europeia. Atualmente é sócia da cooperativa e assumiu a vice-presidência da direção por um mandato. É formadora nas áreas de associativismo, voluntariado, interculturalidade.

 

patricia.costa@inducar.pt

Adelina Correia

Chegou à Inducar por via de um estágio profissional, tornando-se posteriormente sócia e assumindo a presidência do conselho fiscal em dois mandatos. Prestou apoio administrativo e técnico-pedagógico no âmbito de diversos projetos, bem como ao nível da administração e coordenação geral da cooperativa.

 

É licenciada em Educação Social (Escola Superior de Educação do Porto), pós-graduada em Gestão de Organizações Sem Fins Lucrativos (Porto Business School) e doutorada em Sociologia (Universidade do Minho). Doutorou-se com uma tese sobre responsabilidade social das organizações, refletindo sobre a débil articulação entre organizações e sociedade.

 

adelina.correia@inducar.pt

Mariana Marques

Mariana Marques pertence à Rede Inducar desde 2013, da qual se tornou sócia em 2015.

 

Mestra em Ciências da Educação, especializada em Animação Sociocultural e pós-graduada em Economia Social pela Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, acumula experiência no associativismo desde os 14 anos de idade através de diferentes movimentos.

 

Decorrente da experiência de associativismo e voluntariado, participou e organizou dezenas de atividades de mobilidade de aprendizagem (intercâmbios, campos de trabalho, serviço voluntário europeu, entre outros),&nbsp;sendo atualmente coordenadora de projetos internacionais e formadora/facilitadora de processos de aprendizagem no domínio da educação não formal.

 

Coordenadora de projetos locais e internacionais, formadora e facilitadora em processos de aprendizagem e desenvolvimento de competências com jovens (em contexto escolar e fora) e técnicos de juventude, motivada pelas temáticas da participação juvenil, capacitação de jovens, educação, aprendizagem intercultural e voluntariado, entre outras.

 mariana.marques@inducar.pt


<!– /wp:paragraph –>

Filipe
Martins

Filipe Martins é licenciado em Antropologia, especialização em Antropologia Aplicada (FCSH-UNL) e doutorado em Antropologia Urbana (ISCTE-IUL), com uma tese sobre trajetórias biográficas juvenis e associativismo em contexto urbano em Cabo Verde. Frequentou ainda uma pós-graduação em Antropologia, Multiculturalismo e Identidade (ISCTE) e o Curso de Longa Duração de Formação de Formadores em Educação para o Desenvolvimento promovido pela rede internacional de ONGDs Polygone.

Da sua experiência profissional destacam-se os diversos projetos e organizações em que se envolveu, em Portugal e em Cabo Verde, nos domínios da Juventude, Educação, Cidadania e Diversidade Cultural, na qualidade de coordenador, investigador, tutor e, sobretudo, formador.  Lecionou Educação para a Cidadania na Escola Superior de Educação de Viana do Castelo e Educação Social na Escola Superior de Educação do Porto. É atualmente investigador na Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa do Porto no domínio da participação social, cívica e educativa dos e das jovens.

Na Inducar, começou por desenvolver um estágio profissional, tornando-se posteriormente sócio e assumindo a vice-presidência da Direção em dois mandatos. Tem participado em múltiplos projetos enquanto formador e coordenador. As suas áreas de especialização são a aprendizagem experiencial, a interculturalidade, a participação educativa, a educação para o desenvolvimento, o voluntariado, a cidadania e a democracia participativa.

Mail: filipe.martins@inducar.pt

Filipe Martins

Filipe Martins é licenciado em Antropologia, especialização em Antropologia Aplicada (FCSH-UNL) e doutorado em Antropologia Urbana (ISCTE-IUL), com uma tese sobre trajetórias biográficas juvenis e associativismo em contexto urbano em Cabo Verde. Frequentou ainda&nbsp;uma pós-graduação em Antropologia, Multiculturalismo e Identidade (ISCTE) e o Curso de Longa Duração de Formação de Formadores em Educação para o Desenvolvimento promovido pela rede internacional de ONGDs Polygone.

 

Da sua experiência profissional destacam-se os diversos projetos e organizações em que se envolveu, em Portugal e em Cabo Verde, nos domínios da Juventude, Educação, Cidadania, Diversidade Cultural, na qualidade de coordenador, investigador, tutor e, sobretudo, formador.  Lecionou Educação para a Cidadania na Escola Superior de Educação de Viana do Castelo e Educação Social na Escola Superior de Educação do Porto. É atualmente investigador na Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa do Porto no domínio da participação social, cívica e educativa dos e das jovens.

 

Na Inducar, começou por desenvolver um estágio profissional, tornando-se posteriormente sócio e assumindo a vice-presidência da Direção em dois mandatos. Tem participado em múltiplos projetos enquanto formador e coordenador. As suas áreas de especialização são a aprendizagem experiencial, a interculturalidade, a participação educativa, a educação para o desenvolvimento, o voluntariado, a cidadania e a democracia participativa.

 

filipe.martins@inducar.pt

Liliana
Lopes

Licenciou-se em Educação Social em 2007, depois de uma passagem pela Bioquímica e de longa e profunda vivência no associativismo.

 

É Mestra em Educação Social e Intervenção Comunitária (UA, 2013). No âmbito do Mestrado desenvolveu um projeto de investigação-ação participativa integrado no Curso Training of Trainers for European Youth in Action Projects, que sustentou a tese “A aprendizagem pela conversa na formação de educadores não-formais”. Este projeto resulta do primeiro dos seus cruzamentos com a Rede Inducar, em 2011, num seminário da Rede UNIQUE.

 

É doutoranda em Ciências da Educação – especialização em Sociologia da Educação (IE-UM), em fase de término da tese “A educação de adultos no campo das políticas de inserção e desenvolvimento social” – dinâmicas socioeducativas na medida Rendimento Social de Inserção.

 

É docente na Escola Superior de Educação do Porto desde 2007, nas áreas da Educação Social e do Desenvolvimento Comunitário, privilegiando a investigação-ação participativa enquanto metodologia de intervenção e investigação educativas.

 

Desde 2008 tem integrado diversas equipas multidisciplinares em projetos de investigação e intervenção de âmbito nacional e internacional, na qualidade de educadora, investigadora, consultora e avaliadora externa,&nbsp;promovendo processos integrados de educação, aprendizagem e investigação.

 

É cooperante da Inducar desde 2016, consolidando o caminho de convergência e colaboração que se vinha desenhando&nbsp;nas áreas da cidadania e aprofundamento democrático, participação e desenvolvimento local.

liliana.lopes@inducar.pt

Teresa Martins

Licenciada em Educação Social pela Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (2007) e Mestre em Gerontologia Social pelo Instituto Superior de Serviço Social do Porto (2012), frequenta atualmente o Programa Doutoral em Gerontologia e Geriatria do ICBAS/ UP na Universidade de Aveiro.

 

É docente da Unidade Técnico-científica de Ciências da Educação da Escola Superior de Educação do IPP, lecionando Unidades Curriculares como Globalização e Cooperação para o Desenvolvimento, Família e Intervenção, Gerontologia e Educação Social, Desenho e Desenvolvimento de Projetos e Metodologias de Investigação Socioeducativas.

 

Exerceu (2007 a 2013) funções como Técnica Superior no Gabinete de Educação para o Desenvolvimento e Cooperação da ESE.IPP, nomeadamente como assessora técnico-pedagógica no projeto Diagnóstico e Implementação da Igualdade de Género na ESE.IPP.

 

Tem trabalhado em projetos vários de Educação para o Desenvolvimento, com enfoque específico nas questões do Direito à Educação e da promoção da Igualdade de Género.

 

É formadora de entidades nacionais como o CNJ – Conselho Nacional da Juventude e a Bolsa de Formadores do Programa Juventude em Ação.

 

teresa.martins@inducar.pt

Hugo
Cruz Marques

Hugo Cruz Marques é licenciado em Antropologia (FCSH) onde se interessou pela Antropologia da Educação, mais concretamente, pela gestão dos espaços em contextos escolares.

O seu percurso profissional está, desde há alguns anos, ligado a diferentes contextos e espaços educativos em Lisboa e Setúbal. Colaborou em vários projetos ligados à mediação escolar, cooperação internacional e formação de professores, educação para o desenvolvimento e cidadania global.

Iniciou, a nível académico, investigação sobre aprendizagens, gestão curricular e transmissão de saberes ligadas ao conceito de Cidadania Global.


Mail:  hugo.marques@inducar.pt